Dia a Dia

O que é ser assertiva? É importante?

Segundo o dicionário assertividade significa:

  1. que faz uma asserção; afirmativo.
  2. LINGÜÍSTICA em que o locutor declara algo, positivo ou negativo, do qual assume inteiramente a validade; declarativo.
  3. PSICOLOGIA que demonstra segurança, decisão e firmeza nas atitudes e palavras.

Então, ser assertiva significa falar firme e com certeza, pronta para ouvir a criança e negociar, diante do possível.

Muitas vezes, ao longo dos 5 anos trabalhando com crianças, fui interpretada de forma errada em relação a minha assertividade. Porém, existe uma linha tênue que separa agressividade da assertividade e da passividade. (Arrasta pro lado que tem uma imagem explicando melhor a diferença.)

Na minha visão como pedagoga, nós precisamos ter uma fala assertiva com as crianças, dessa maneira nós conseguimos explicar o que precisamos, sem falar de forma grosseira e também não nos tornamos passivos.

Quando falamos sobre uma educação positiva, muitas pessoas confundem com educação passiva e não é isso que buscamos fazer.

Precisamos entender que algumas coisas na rotina das crianças não são negociáveis e aí que entra a nossa fala assertiva. Por exemplo: tomar banho não é negociável, certo? Então, usamos a nossa fala firme e colocamos que temos que tomar banho, o que você pode negociar é o local onde ele vai tomar banho, se vai se lavar primeiro, se quer lavar o cabelo antes ou depois e etc. Lembrando sempre que essas escolhas que você da para a criança, precisam sempre estar dentro das suas possibilidades! Por exemplo: precisa ir na cadeirinha no carro; a criança não quer ir… É negociável? Não! Então você pode dar para ela escolher se ela quer fechar o cinto sozinha ou se precisa de ajuda; se ela quer levar algum bichinho ou não… Mas não falar “Ou você senta ou você desce do carro” porque descer do carro não é uma opção.

Muitas vezes nós queremos respeitar muito a criança e deixá-la escolher muitas coisas que ela ainda não tem maturidade, isso não é legal para ela porque ainda não está preparada para tal autonomia.

Dormir, por exemplo, uma criança pequena não tem maturidade para escolher, mas já uma maior tem e pode arcar e entender a consequência de estar cansada para um passeio noturno ou brincar no outro período.

É legal sempre lembrarmos para os pequenos que as decisões que tomamos por eles é sempre pensando no melhor para cada um e que nosso papel na vida deles é cuidar e proteger.

Um detalhe importante é sempre entendermos e validarmos os sentimentos das crianças, por exemplo: “eu entendo que você não queira dormir, que você queira brincar, mas é importante e necessário que você descanse agora” ou “eu entendo que você queira pular dessa mureta, mas você pode se machucar, então não posso deixar que você pule, meu papel aqui é te proteger.”

A importância da assertividade na educação infantil é muito grande, porque é assim que nós conseguimos colocar algumas tarefas difíceis nas rotinas com as crianças. Dormir, por exemplo, é uma dificuldade que os pais sempre relatam; é agora que entra a fala assertiva: “Miguel, você precisa dormir agora. Você vai andando até o quarto ou eu te pego no colo?” ou “Valentin, você precisa dormir agora. Você quer levar um bichinho ou vai sem?” e ser firme nessa colocação até o fim.

Nós já conversamos algumas vezes aqui sobre rotina e a minha principal dica para colocar novas coisas nas rotinas das crianças é a fala com assertividade.

Testem e me contem como foi!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *